A realidade no Cordel

Venho aqui falar sobre a realidade que aconteceu no meu lar.
No belo dia sol minha horta fui visitar, para apanhar minha plantação do dia dia. Como sempre de costumo levei o meu cartão só não me dei conta quando ele caiu no chão, então segui minha rota caminhando em minha direção.
Quando eu cheguei em casa veio minha mãe e gritou do portão, vai comprar esse remédio que tua irmã não tá bem não, oxente minha gente não contei tempo e sai correndo como cavalo do sertão.
Cheguei na farmácia botei a mão no bolso procurando o danado do cartão, e disse lascou-se onde foi parar esse bicho do cão, botei a mão na cabeça e disse ferrou-se como vou levar esse remédio meu irmão.
Para encurta a prosa pensei logo na tal da segurança sem mentira seu moço essa foi minha esperança, peguei meu celular e meti o dedo na opção bloquear foi aí que veio nascer minha esperança.
Sabendo que tava segura o cartão fui procurar pensando na minha irmã como a pobre a de está, então voltei pra casa meio descrabiada, mais sabendo que segura estava.