Concurso cultural - cordel da segurança meu pag

MAIS ARDIDO QUE ACARAJÉ

Boa tarde minha gente
O sol aqui tá quente
Mas mesmo assim vim aqui para rimá
Trabalhando duro, de sol a sol, agora tive que pará

Sou trabaiadô, levanto cedo, pra podê me sustentá
Mas óia só que coisa, tem gente não gosta e prefere é robá.
Nesse mundão novo, digital, essas coisas de internet e celulá
A gente precisa se cuidá
Tem caboclo arretado, que com só duas clicada consegue te robá!
Se tivé meio aluado, clicá algo de errado ele pode te enganá.
Ôxe, bicho bexiguento, é arisco mas não tem talento pra trabaiá.
É mais liso que peixe galo, cheio de migué
Leva tudo que nóis tem, é mais ardido que acarajé.

Se eu fosse você eu começava a pensá…
Eu não sei fuçá nessas coisa digital
Nem quando uma clicada pode fazer mal
Mas nem vou me preocupá

Tenho conta no meu Pag
E fico protegido lá.
Eles avisa tudo certinho, eles sabem nos cuidá!

Ei, boa tarde minha gente
O sol aqui ta quente
Mas mesmo assim vim aqui para rimá
Trabalhando duro, de sol a sol, agora tive que pará
Vim te deixá esse poema, não perde seu dinheiro não!
Pra num ser robado, é só pro banco pag se mudá!