No mundo virtual, o risco é real

A internet está presente
No nosso cotidiano,
Há tempos tem agradado
A grego e também troiano,
Aos que curtem Jorge Amado
E também Graciliano.

Gente quer conhecer gente,
Seja de qualquer lugar,
Seja pra bater um papo,
Ou até pra namorar.
Gente que quer fazer compras
Ou que querem viajar.

Mas o mundo virtual,
Às vezes é perigoso
É por isso que o internauta,
Precisa ser cuidadoso
Evitar entrar em site
Que se mostre duvidoso.

Aliás, por falar nisso,
Uma informação legal:
Lembre-se de que a internet
Não tem nada de “virtual”
Tudo que acontece nela
Na verdade, é bem real.

Pois os dados, as empresas,
As pessoas são reais,
É preciso ter cuidado
Com os dados pessoais
Para não cair mãos de
Criminosos virtuais

Imagine que a internet
Seja a sua moradia
Onde você tem que ter
Cuidados no dia a dia,
Não deixar a porta aberta
E está sempre de vigia

Quando for sair de casa
Tomar vários cuidados
E não falar com estranhos
Que se mostram educados,
Porém, na realidade,
Estão mal-intencionados.

Apenas visite lojas
Realmente confiáveis,
Que contenha informações
Realmente comprováveis
Pra depois não ter surpresas,
Daquelas desagradáveis.

Assim como em nossa vida,
Temos que ter cuidado
Onde botamos a mão
Pra não sair machucado.
Clicar num link suspeito,
Não traz um bom resultado.

Por isso, preste atenção:
Não clique em tudo que vê,
Senão, pode se dar mal
E sem saber o porquê
Será feito de palhaço,
Mas sem receber cachê.

Mas para finalizar,
Digo: fique bem arisco,
Pois o maior risco é
Achar que não corre risco,
Aí, meu filho, o melhor…
É rezar pra São Francisco.

Eu já dei o meu recado,
Agora fique à vontade.
Aproveite a poesia
E essa sua liberdade
De falar de segurança
Com tanta simplicidade.