Principais impostos que os empreendedores pagam no Brasil

E aí, pessoal! Como vocês estão? :smiling_face_with_three_hearts:

Voltei pra falar mais um pouquinho sobre o universo dos empreendedores. Vamos partir direto ao assunto?

No conteúdo de hoje, eu vou mostrar a vocês quais são os principais impostos que um empreendedor paga no Brasil.

Eu sei que esse é um assunto mais complicado, muita gente se preocupa com o valor dos impostos. É bom entender quais são esses impostos e quais a microempresa vai pagar, varia muito da sua atividade.

Pra quem tem microempresa optante do Simples Nacional (que já vou explicar mais abaixo) existe uma vantagem: a maior parte dos tributos é recolhida no Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), o que facilita a vida do pequeno empreendedor.

Mesmo assim, é importante entender direitinho o que está pagando. Também é muito bom saber que as cobranças são unificadas no modelo de tributação simplificado.

Pra início de conversa, vamos falar um pouquinho sobre os regimes de tributação que existem aqui no Brasil. São três: Simples Nacional (do qual o MEI faz parte), lucro presumido e lucro real. E eles funcionam basicamente assim:

  • Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário que contempla empresas com receita bruta de até R$ 4,8 milhões por ano. O principal propósito desse regime tributário é facilitar o recolhimento dos impostos desses empreendedores. Por isso, todos os tributos que fazem parte desse regime são recolhidos em uma única guia de pagamento, com alíquotas adequadas ao faturamento.

  • Lucro Presumido

O Lucro Presumido é indicado pra empresas com faturamento de até R$ 78 milhões por ano. Nesse regime, os impostos são cobrados a partir de projeções de faturamento da empresa.

  • Lucro Real

Todas as empresas que não se enquadram nos regimes anteriores são tributadas pelo Lucro Real. São elas:

  • Companhias que faturam mais de R$ 78 milhões por ano;
  • Bancos e instituições financeiras;
  • Empresas que obtiveram lucros e fluxo de capital de origem estrangeira.

Para essas empresas, os tributos são cobrados sobre o lucro (receita-despesas) e com alíquotas que variam de 15% a 25%.

Quais são os principais tipos de impostos pagos pelas empresas?

Entre os principais impostos cobrados atualmente estão o IRPJ, ISS, CSLL, COFINS, CPP, PIS e ICMS.

Eu devo ter bagunçado a cabeça de vocês todinha, né? Calma! Vou descomplicar tudo pra que vocês entendam a importância de conhecer cada um e saber qual é a finalidade da cobrança.

  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ)

Esse é imposto sobre o rendimento das empresas e ele é calculado sobre o valor do faturamento da empresa nos últimos 12 meses. Os optantes pelo Simples Nacional pagam 15%, mais 10% caso lucrem acima de R$ 20 mil por mês apurado. É importante destacar que quem é MEI não paga essa taxa.

  • Imposto sobre Serviços (ISS)

Esse aqui é um imposto municipal e se refere à prestação de serviços. Seu cálculo é feito a partir do serviço que a empresa oferece e pode variar de 2% a 5% sobre o faturamento declarado da empresa.

  • Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL)

Essa taxa é voltada para programas de seguridade social. A cobrança está entre 9% e 20% e vai depender de qual atividade a microempresa exerce.

  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)

Esse tributo também é destinado para financiar a seguridade social e é calculado sobre o faturamento da microempresa, que varia de acordo com o regime de tributação, sendo: variável para o Simples Nacional; 3% no Lucro Presumido e 7,6% no Lucro Real.

  • Contribuição Previdenciária Patronal (CPP)

O cálculo para a cobrança dessa contribuição é realizado com base na folha de pagamento da empresa. É uma cobrança variável para o Simples Nacional e fixada em 20% para os demais regimes de tributação.

  • Programa de Integração Social (PIS)

O PIS já é um imposto mais conhecido e é destinado ao financiamento do seguro desemprego e do abono. A alíquota é dividida de acordo com o regime tributário, sendo: variável pra quem opta pelo Simples Nacional; 0.65% no Lucro Presumido e 1,65% no Lucro Real.

  • Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)

Esse é um imposto estadual cobrado quando existe circulação de mercadorias entre cidades e estados (ou de Pessoas Jurídicas pra Pessoas Físicas), incluindo as compras online. Por se tratar de um imposto estadual, a cobrança vai variar de acordo com cada estado, variando de 7% a 18%, multiplicado pelo valor total do produto.

São muitos impostos que a maioria de vocês nem conheciam, né? Por isso, é bom sempre se atualizarem sobre este assunto, assim fica muito mais fácil organizar a sua empresa e garantir que o seu negócio esteja sempre em dia.

Agora eu quero saber o seguinte: vocês gostaram dessa sequência de conteúdos pra empreendedores que compartilhamos por aqui? Ficaram com mais alguma dúvida? Então fiquem à vontade pra sugerir novos temas e interagirem com a gente. Até mais! :yellow_heart: